Dicas para Comprar Carros Novos

Não basta achar que o carro é bonito. Antes de comprar um carro zero leve em conta outros fatores como o preço, manutenção, consumo e depreciação.

Comprar um carro novo exige muita paciência e, a compra, deve ser feita da forma mais racional. Isso porque, decisões tomadas pela emoção podem se tornar vantajosas apenas para a concessionária.

Tenha em mente que é preciso levar em consideração muito mais do que apenas o visual do carro. Mais do que beleza, o valor do carro deve caber no seu bolso e ele deve se adequar às suas necessidades e atender a todas as suas expectativas.

Uma boa dica antes de comprar um carro novo é fazer uma lista de requisitos que seu futuro carro deve ter. Pontue questões como conforto, consumo, potência, valor do seguro, IPVA, marca, acessórios, custo de manutenção e preço.

carros novos

Por falar em preço, ítem que, muitas vezes é decisivo na hora de comprar um carro novo, uma boa sugestão é consultar a Tabela Fipe. A Tabela Fipe expressa o preço médio de veículos no mercado nacional, servindo como base para negociações e avaliações de carros novos e usados. Além disso, a tabela, criada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, também serve para para o cálculo do IPVA.

Depois de escolher o carro novo que você irá comprar tenha em mente que será preciso negociar. Negocie principalmente se você for pagar o veículo a vista. Com dinheiro na mão seu poder de barganha fica muito maior. Se não conseguir diminuir o valor do carro, tente negociar o preço do valor dos opcionais ou até mesmo tente não pagar nada pelo licenciamento, emplacamento e IPVA.

Se a forma de pagamento for outra, como Crédito Direto ao Consumidor, Consócios ou Leasing, não significa que você perdeu sua chance de negociar. Ainda nestas formas de pagamento, você pode conseguir acessórios ou descontos na mensalidades.

Porém, antes de assinar o contrato, teste o carro. Muitas concessionárias oferecem o test drive. Fazê-lo é importante para que você sinta se o carro novo é realmente aquilo que você deseja, tanto no quesito dirigibilidade, quanto no quesito conforto, segurança e autonomia.

Carro escolhido, teste drive feito, descontos e opcionais negociados. O próximo passo é assinar o contrato. Bem, a dica é a mesma para a compra de qualquer produto ou serviço que você tenha que assinar algum termo: leia todo o contrato.

Ler o contrato é importante para que você saiba exatamente o que você está comprando. E não faça esta leitura na frente do vendedor. Isso porque, ele quer vender o carro novo e pode fazer com que você fique apressado e acabe deixando de ler algum parágrafo importante. O ideal é que você peça ao vendedor que mande o contrato pra você por email ou lhe entregue uma cópia para que você possa ler em casa, com tranquilidade. Depois de ler e reler o contrato, veja se ficou alguma dúvida. Anote-as e se reúna com o vendedor para que elas sejam esclarecidas. Não assine o contrato se você estiver com o “pé atrás” em algum item.

comprar carro novo

Com o cotrato assinado é chegada a hora de retirar o carro da concessionária. Para que seu sonho de ter um carro novo não vire pesadelo, cheque o carro antes de retirá-lo da loja. E não é exagero! Não é porque o carro é novo que ele está perfeito. Confira todos os itens, teste os vidros elétricos, alarmes, abra e feche as portas várias vezes, confira o motor, sensores de som e luz, painel, computador de bordo e itens de segurança. Isso é importante porque, assim, resta pouca margem para que a concessionária alegue que qualquer problema tenha aparecido em função da má utilização do carro.

Se você identificou algum problema nesta revisão ainda na concessionária, cobre que o mesmo seja corrigido e só retire o veículo após o conserto. Lembre-se, você não deve pagar nada por isso, afinal, o carro ainda não foi retirado da loja e ele ainda está no período de garantia.

Vai comprar um carro novo e não sabe como vai pagar? Conheça as possibilidades

À vista: Ter o dinheiro na mão para comprar um carro novo é, sem dúvida, a melhor forma de evitar dívidas futuros. Além disso, com esta forma de pagamento, há maiores chances de se ter descontos que realmente fazem a diferença no valor final do carro.

Consórcio: O consórcio é um tipo de poupança em que você paga determinado valor por mês e, quando é sorteado, pode retirar ou o valor ou o carro. A desvantagem é que você pode demorar a ser sorteado, logo, participar de um consórcio é uma alternativa para quem não tem pressa.

Crédito Direto ao Consumidor: Neste tipo de compra, o carro é financiado por um banco ou financiadora e você paga uma taxa de juros de 2% aos mês. mais o IOF. Neste tipo de compra, o documento do carro sai em nome do comprador, mas com a ressalva de que o carro está alienado, ou seja, se você não pagar as prestações, o banco ou a financiadora poderão lhe tomar o veículo como forma de quitação da dívida.

Leasing: É uma espécie de locação do carro com a opção do mesmo poder ser comprado no final. Neste tipo de financiamento, as taxas de juros são mais baixas, já que não há cobrança do IOF. O consumidor só se torna dono do veículo quando termina de pagar as prestações, até lá, o veículo fica em nome do banco.

Deixe um comentário